Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 13 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Vereadora de Sidrolândia cobra providências contra colega preso por agredir a ex: No mesmo dia vereador pede desculpas a sociedade.

“Errei, peço perdão a todos e prometo mudar”, diz Elieu após polêmica e prisão

Durante sessão ordinária na Câmara de Sidrolândia desta terça-feira (9), a vereadora Joana Michalski (PSB) usou as considerações finais para relembrar caso de violência doméstica envolvendo o colega parlamentar Elieu Vaz. O vereador foi preso em flagrante na noite de domingo (7), liberado em audiência de custódia após pagar fiança de R$ 5.000,00.

A vereadora foi a única parlamentar a falar sobre o caso durante a sessão. “Como procuradora da mulher nesta Casa, não trago boas notícias. Lamento muito o ocorrido na nossa cidade por um parlamentar. Nós carregamos um peso, um fardo”, disse.

“Que absurdo, lamentável essa situação”, afirmou ainda a vereadora. Após a fala, a parlamentar entregou ao presidente da Casa um ofício, com pedido de providências sobre o caso.

“Mulheres, homens, basta. Pelo fim da violência às mulheres”, finalizou, mostrando a mão com o X vermelho marcado, um sinal usado para que vítimas de violência doméstica possam pedir socorro.

A vereadora pontuou o ocorrido à presidência da Câmara e solicitou que fosse remetido ao Conselho de Ética.

“Pedimos providências, particularmente entendemos que cabe a perda de mandato, e vamos trabalhar para essa finalidade, mas por outro lado a Câmara é um colegiado, assim estamos fazendo a nossa parte, o resultado final cabe à Casa”, pontuou.

O vereador Elieu Vaz (PSB) teve fiança fixada em R$ 5 mil reais pelo juiz da comarca de Sidrolândia, ele vai responder em liberdade. O valor foi pago ainda na segunda-feira (8).

Além disso, o vereador fica proibido de se aproximar da vítima, em uma distância de 200 metros, bem como entrar em contato com ela ou qualquer familiar. O político vai responde por vários crimes.

São eles resistência, Violação de Domicílio, Dano, Desobediência, Resistencia, ameaça, furto, e também por conduzir carro automotor sobre efeito de álcool.

Preso em flagrante

Conforme os dados do boletim de ocorrência, a vítima teve a casa invadida pelo ex-namorado, que destruiu a porta da residência. Além disso, furtou o porta-joias da mulher, quando a vítima saiu e pediu ajuda a um vizinho.

Com isso, ambos acionaram a Polícia Militar pelo 190. Os policiais encontraram o vereador dirigindo o carro, em baixa velocidade, quando foi dada ordem de parada. Ele se recusou a desligar o veículo e descer e disse que não poderia ser abordado desta maneira, por ser vereador.

Também chegou a dizer que, pela posição política, não poderia ser preso. No entanto, os policiais observaram que o homem estava com os olhos avermelhados e sentiram odor alcoólico no hálito.

Por várias vezes o suspeito resistiu à abordagem e à prisão. Ele acabou algemado e levado no compartimento de presos para a delegacia de Polícia Civil de Sidrolândia.

Nesta segunda feira(09) o vereador em entrevista ao site Noticidade pede desculpas a sociedade, a sua família e aos demais envolvidos “Confesso que errei, gostaria de pedir perdão a Deus e as pessoas que eu entristeci com esse caso, quero seguir minha vida, estou arrependido e o mínimo que posso fazer agora é reconhecer isso”, destacou Elieu.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.