Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 13 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Quem é o ex-ministro Gonçalves Dias e como Lula não soube que ele estava nos atos golpistas de 8/1

A demissão do militar de formação aconteceu no mesmo dia que Lula parabenizou as Forças Armadas em solenidade pelo Dia do Exército

Lula e o ex-ministro do GSI, general Gonçalves Dias: confiança quebrada (Crédito: Ricardo Stuckert/PR)

Primeiro ministro a deixar o cargo na terceira gestão de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o general Gonçalves Dias, que até esta quinta (19) era ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), esteve no Palácio do Planalto durante o ataque terrorista de 8/1, quando apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro invadiram os Três Poderes. Sua presença foi captada por imagens de câmeras de segurança.

A demissão do militar de formação aconteceu no mesmo dia que Lula parabenizou as Forças Armadas em solenidade pelo Dia do Exército, nesta quarta-feira (19. Na ocasião, o presidente afirmou que a instituição militar está descolada de seu antecessor na Republica.

Nesta quinta-feira, o ministro do Supremo, Alexandre de Moraes, determinou que a Polícia Federal ouça Gonçalves Dias em até 48 horas. A decisão é parte do inquérito das investigações sobre os ataques do 8/1 aos Três Poderes.

Quem é Gonçalves Dias?

Nascido em Americana (SP), Marco Edson Gonçalves Dias esteve na Escola Preparatória de Cadetes do Exército e trabalhou na Academia Militar das Agulhas Negras na década de 1970. Em sua formação militar, uma das escolhas foi cursar o preparatório para Segurança Presidencial, que veio a executar com Lula desde 2003, repetindo a função em 2009 e em 2023. 

Já atuou também como oficial de Operações do Comando da Amazônia, chefe do Estado-Maior da 2ª Região Militar, observador militar das Nações Unidas na América Central e assessor-chefe do GS. 

Na atual gestão do petista, o então ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) permaneceu no cargo por 3 meses e 18 dias. 

O que Gonçalves Dias fazia no 8/1?

Segundo imagens reveladas pela CNN Brasil, Gonçalves Dias aparece em imagens de Brasília durante o ataque antidemocrático contra os Três Poderes no domingo, 9 de janeiro de 2023. 

O militar foi visto no Palácio do Planalto, onde entrou no gabinete do presidente da República e também indicando saída de emergência a criminosos que vandalizaram o local. Imagens também mostram o ex-ministro dando água para os invasores. 

Lula sabia que o ex-ministro estava no Planalto?

No dia 8 de janeiro, Lula chegou a visitar o Palácio para conferir o estrago feito pelos golpistas, e encontrou Gonçalves Dias após o ataque. O presidente teria pedido ao ex-ministro as imagens do ocorrido, mas Dias afirmou que não haviam registros disponíveis, pois a câmara de circuito interno de TV estava quebrada

O ex-chefe do GSI sugeriu colocar sigilo nas imagens do ataque, sob argumento de que os vídeos mostrariam métodos dos golpistas, e eram documentos de segurança nacional.

Qual a versão do general sobre a presença no dia dos ataques?

Gonçalves Dias afirmou que estava no local no dia 8 de janeiro para retirar bolsonaristas e encaminha-los a prisão. “Eu entrei no Palácio depois que foi invadido e estava retirando as pessoas do terceiro piso e do quarto piso para que houvesse a prisão no segundo [piso]”, disse em entrevista para a GloboNews.

“Colaram minha imagem ao major distribuindo água para os manifestantes, fizeram cortes da minha imagem”, declarou.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.