Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 19 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

‘O Brasil é uma democracia trans’, posta Nikolas em dia contra a LGBTfobia

O deputado federal postou a fala transfóbica nesta quarta-feira, data em que se comemora o Dia Internacional da Luta Contra a LGBTfobia

Nikolas Ferreira publica fala transfóbica no Dia Internacional do Combate à LGBTfobia(foto: TV Camara/YouTube/Reprodução)

Nesta quarta-feira (17/5), quando se comemora o Dia Internacional da Luta Contra a LGBTfobia, o deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) postou uma fala transfóbica em sua conta do Twitter. “O Brasil é uma democracia trans. Se sente democracia, mas é ditadura”, escreveu o parlamentar.  

Nikolas Ferreira ganhou notoriedade nos últimos meses por falas LGBTfóbicas, sendo inclusive condenado pela 33ª Vara Civil da Comarca de Belo Horizonte, a pagar R$ 80 mil por danos morais para a deputada federal Duda Salabert (PDT-MG). A ofensa em questão ocorreu em 2020 quando Nikolas insistiu em tratar Duda com o pronome masculino: “Eu ainda irei chamá-la de ‘ele’. Ele é homem”.

Em junho de 2019 o Supremo Tribunal Federal (STF) equiparou a LGBTfobia ao crime de racismo, com pena de reclusão de dois a cinco anos e multa.

Antecedentes transfóbicos

Em maio deste ano, durante audiência na Câmara no Dia Internacional da Mulher (8/5), Nikolas colocou uma peruca loira e, em tom irônico, afirmou que se “sentia mulher”  com o adereço e se autointitulou de “deputada Nikole”. Na ocasião, também afirmou que “as mulheres estão perdendo seu espaço para homens que se sentem mulheres”. 

Devido à fala, o Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania recomendou o início do julgamento pela cassação e retomada das análises dos processos contra o deputado. 

Dia Internacional da Luta Contra a LGBTfobia

O Dia Internacional da Luta Contra a LGBTfobia é celebrado em 17 de maio por relembrar o dia que a Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID), em 1990. 

A data é marcada pela luta da comunidade LGBTQ+ por direitos civis e promoção de ações de combate ao preconceito e à discriminação esta grupo. Além disso visa também conscientizar sobre a necessidade de se respeitar diferentes orientações sexuais e identidades de gênero. 

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.