Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 19 de junho de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Fraude em licitações de Sidrolândia, começou há 6 anos com empresas de fachada, aponta Gaeco

Em nota a Prefeita Vanda Camilo (PP) diz ”Tomei conhecimento, por meio da imprensa”

Foto: Gazeta do Povo

Agentes do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco/MPMS) realizaram nesta manhã (18) a Operação Tromper em Sidrolândia, para dar cumprimento a 16 mandados de busca e apreensão.

A investigação apurou a existência de esquema de corrupção na cidade desde o ano de 2017, destinado à obtenção de vantagens ilícitas, por meio da prática de crimes de peculato, falsidade ideológica, fraude às licitações, associação criminosa e sonegação fiscal.

De acordo com o MPE, para legalizar o desvio do dinheiro público, o grupo criminoso viabilizava a abertura de empresas e seu registro junto ao Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) ou se aproveitava da existência de cadastramentos preexistentes, para incrementar o objeto social sem que o estabelecimento comercial apresentasse experiência, estrutura ou capacidade técnica para a execução do serviço contratado ou fornecimento do material adquirido pelo ente municipal.

Em contato com a Prefeitura de Sidrolândia, o Chefe de Gabinete Valdemar Acosta reponde a reportagem do Jornal Autenticidade” A prefeitura está publicando a nota de esclarecimento, pois a Prefeita Vanda Camilo ficou sabendo dos fatos através da imprensa, e que a prefeita está acompanhando os desdobramento das investigações, e em relação aos servidores púbicos envolvidos na Operação Tromper ela não teria conhecimento do processo, assim que ela ter conhecimento será tomada medidas cabíveis, é a nota da Prefeita que já foi respondido para todos veiculo de comunicação. Enquanto isso a rotina administrativa da prefeitura permanece normal, porque não á motivo de parar”.

Nota de esclarecimento

”Tomei conhecimento, por meio da imprensa, sobre a operação realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAEGO) em nossa cidade, e estou acompanhando atentamente o desdobramento dessa situação.

Como prefeita, é meu dever zelar pela integridade e bem-estar de nossa comunidade, bem como pela transparência e legalidade de todas as ações realizadas em nossa gestão. Por essa razão, vamos aguardar o deslinde da operação para adotar as providências e prestar os esclarecimentos necessários à população, de forma responsável e imparcial.

Enquanto isso, a rotina de trabalho administrativa em todas as secretarias seguem normal. Continuarei me dedicando ao cumprimento de minhas atribuições como prefeita, empenhando-me em buscar soluções para os desafios e demandas que nossa cidade enfrenta.

Reafirmo meu compromisso com a ética, a transparência e a justiça, valores que sempre nortearam minha trajetória política”.

Atenciosamente,
Vanda Camilo
Prefeita

O esquema de corrupção instalado na prefeitura já vinha desde 2017 na gestão do EX Prefeito Marcelo Ascoli (PSL), a reportagem não consegui contato com o Ex Prefeito.

A redação do Jornal Autenticidade também não conseguiu contato com as empresas envolvidas na Operação Tromper , Dedetizadora R&C, ROCMORA PC MALLMANN. O nome dos servidores públicos não foi divulgado.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.