Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 13 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Para aumentar indíces de cura do câncer infantojuvenil, AACC/MS e Famasul firmam parceria

Programa deve chegar a 27 municípios de MS até o final do ano

A Associação dos Amigos das Crianças com Câncer (AACC/MS) e o Sistema Famasul assinaram nesta segunda (15) um termo de cooperação técnica para ampliação do atendimento de crianças e adolescentes nas ações do Programa Saúde do Homem e da Mulher Rural, do Senar/MS, em todo o Mato Grosso do Sul, a partir deste ano.

Por meio da parceria, os casos suspeitos de câncer infantojuvenil identificados nas ações do programa serão encaminhados para a AACC/MS, que dará seguimento aos tratamentos no CETOHI, Centro de Tratamento Onco Hematológico Infantil. Além disso, a associação deve oportunizar capacitações aos profissionais de saúde do Senar/MS voltadas ao diagnóstico precoce do câncer em crianças e adolescentes de 0 a 19 anos, com o objetivo de formar o profissional para os principais sinais e sintomas da doença e suas especificidades, colocando-os como membros integrantes da rede de oncologia pediátrica.

Estiveram presentes na assinatura a presidente da AACC/MS Mirian Comparin Correa e a encarregada pelas relações institucionais da associação Regina Filipini. Pelo Senar/MS, participaram a diretora-técnica Mariana Urt; o gerente educacional Lucas Garcia; a coordenadora educacional Pauline Cury, e o assessor técnico, coordenador dos programas especiais em saúde, Lucas Gottardi. 

Mirian Comparin Correa afirma que essa união é uma grande satisfação. “ É importante lembrar que esse projeto consegue chegar a lugares onde a AACC MS não consegue estar. Além disso, a inserção de crianças nesse atendimento vai possibilitar o diagnóstico precoce da doença, que é também um dos propósitos da nossa instituição. Se a nossa missão é o cuidado com as crianças e adolescentes com câncer, ter essa identificação precoce já é um começo muito positivo na jornada pela cura”, aponta.

Cura – Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer infantojuvenil é a primeira causa de óbitos entre crianças e jovens no país. Além disso, ele estima que no triênio 2023/2025 ocorrerão, a cada ano, 7.930 novos casos de câncer em crianças e jovens de 0 a 19 anos de idade. A boa notícia é que, de acordo com o instituto, cerca de 80% dos pacientes acometidos pelo câncer infantojuvenil podem ser curados se diagnosticados precocemente e tratados devidamente.  Quanto mais eficientemente e mais cedo os profissionais conseguirem detectar os sinais e sintomas do câncer infantojuvenil, maiores serão as taxas de cura.

A parceria AACC/MS e Famasul/Senar pode ter um grande papel nesse cenário. Regina Filipini explica que essa cooperação deve intensificar a campanha contra o câncer infantojuvenil no interior do Mato Grosso do Sul, uma vez que toda a equipe do programa será capacitada para identificar os principais sinais e sintomas do câncer, suas especificidades e principalmente como proceder. “Tendo a AACC/MS e o CETOHI como referência, dando todo suporte necessário, conseguiremos agilizar os encaminhamentos e encurtar os caminhos até o tratamento. Pois sabemos que o diagnóstico precoce, pode aumentar as chances de cura”, pontua.

A previsão é que de maio a dezembro deste ano, a parceria percorra 27 municípios e contemple até 20 atendimentos na especialidade de pediatria, alcançando média de 540 pacientes.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.