Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 12 de julho de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Plano para neutralizar carbono em MS é apresentado por Riedel em evento nacional sobre sustentabilidade

Mato Grosso do Sul é referência em sustentabilidade em diversos setores

Foto: Guilherme Pimentel

As ações e projetos realizados em Mato Grosso do Sul para obter o reconhecimento de “Estado Carbono Neutro” até 2030 são referência em sustentabilidade em todo o Brasil. Com o trabalho desenvolvido até agora, o Governo do Estado reforça a meta e também apresenta dos resultados alcançados como modelo a ser seguido.

A expertise estadual é apresentada pelo governador Eduardo Riedel nesta segunda-feira (26) na abertura da 3ª edição do ‘Sustentabilidade Capixaba’, evento realizado em Vitória (ES). “Nós temos uma meta ousada de neutralizar nossas emissões em 2030. Mato Grosso do Sul é um estado que vem se aprimorando e buscando dentro da agenda do clima fazer o seu dever de casa, com educação e direcionamento das políticas públicas para uma economia de baixo carbono”.

O evento tem como anfitrião o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, e também a participação do governador do Pará, Helder Barbalho. “É uma pauta mundial, e este evento, ‘Sustentabilidade Capixaba’, busca colocar o Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e outros estados nesta pauta, para dar nossa contribuição, participar de todo debate nacional e internacional, ajudar o Governo Federal a alcançar as metas de redução das emissões e transição energética”, disse o gestor paraense.

A atuação estadual que garante práticas exitosas em diversas áreas da economia, com a participação pública e privada, também foi lembrada pelo governador Eduardo Riedel. “Temos três biomas que são o Pantanal, Mata Atlântica e Cerrado, uma agropecuária muito forte, uma industrialização muito forte, baseada nessa matriz de produção. Com isso vem toda a nossa responsabilidade e ações neste sentido, que envolve o setor público e o setor privado. Como incentivo fiscal do setor produtivo, lastreado em boas práticas de produção, agenda da biodiversidade. Juntos, estados que tem isso como prioridade, podem fazer a diferença para o Brasil”.

O secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia, Jaime Verruck, foi outro a falar da experiência de Mato Grosso do Sul. “Dentro do projeto da economia de baixo carbono em Mato Grosso do Sul, estamos desenvolvendo e adaptando tecnologias para a redução e mitigação das emissões de gases de efeito estufa em vários setores da economia do estado, contribuindo para atingir os objetivos do Programa Estadual de Mudanças Climáticas, o Proclima”. 

Dentre as ações estão combate ao Desmatamento Ilegal, ações de fiscalização do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de MS) e da PMA (Polícia Militar Ambiental), valorização dos ativos ambientais, análise dinamizada do CAR (Cadastro Ambiental Rural), estímulo a projetos de REDD+, PSA (Pagamento por Serviços Ambientais) e mercado de carbono. “No segmento de biogás o Estado incentiva por meio de programas, como o Leitão Vida e o MS Renovável a instalação de plantas de biogás e biometano, obtidos a partir de subprodutos origem animal e subprodutos origem vegetal”, acrescenta o secretário.

Riedel, ao lado dos governadores Casagrande e Barbalho, participa do painel “Ações dos governos estaduais diante dos impactos das Mudanças Climáticas: O que está sendo feito e os próximos passos necessários”. “É uma alegria estar recebendo o governador Eduardo (Riedel) de Mato Grosso do Sul, que vem dar sua contribuição, pelo trabalho excelente que ele faz no seu estado. Temos um papel importante que é dos governos e também da sociedade, que não pode ficar fora do debate e tem que dar sua contribuição mudando cultura de consumo, comportamento e ajudando no trabalho de educação das novas gerações”, finalizou Casagrande.

O ‘Sustentabilidade Capixaba’ será realizado a partir de hoje (26) até quarta-feira (28), em Vitória (ES), prioriza ações sustentáveis e a preservação do meio ambiente. Nos três dias serão realizados debates sobre as mudanças climáticas e os impactos na sociedade. O evento é um grande encontro onde serão abordadas questões fundamentais para a definição de políticas públicas e privadas que ajudem na redução dos crescentes problemas causados pelas mudanças climáticas em todo o planeta.

Competência

Mato Grosso do Sul é referência em sustentabilidade em diversos setores e com reforço nas ações do Governo do Estado o objetivo é atingir a meta de obter o reconhecimento do território como ‘carbono neutro’ até 2030.

Isso significa reduzir, onde é possível, e balancear o restante das emissões por meio da compensação, que pode ser feita pela compra de créditos de carbono, recuperação de florestas em áreas degradadas e outras ações.

O projeto estratégico “MS Carbono Neutro” tem como objetivo gerar a base metodológica para uma economia de baixo carbono em Mato Grosso do Sul, desenvolvendo e adaptando tecnologias para a redução e mitigação das emissões de gases de efeito estufa em vários setores da economia, contribuindo para atingir os objetivos do Programa Estadual de Mudanças Climáticas – PROCLIMA. Com diversas ações na agropecuária já em execução pelo Governo do Estado por meio do manejo e conservação do solo e água, pecuária de baixo carbono, energia renovável, práticas agrícolas sustentáveis e desmatamento ilegal zero.

Além disso, no início deste ano, Mato Grosso do Sul deu mais um importante passo para obter o status de reconhecimento internacional como ‘carbono neutro’ com a criação do “Plano Estadual de Incentivo ao Desenvolvimento das Fontes Renováveis de Produção de Energia – MS Renovável”, política pública de incentivo as atividades de produção de energia renovável.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.