Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 19 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Irmãs do Crime: Polícia de MS busca trio suspeito de viajar pelo país praticando furtos após roubarem R$ 211 mil em óculos de grifes

Juma Yara, Maria Aparecida e Maria Eduarda possuem diversas passagens policiais e condenações por furtos em lojas de shopping em São Paulo; elas teriam cometido crimes em Campo Grande

Foto: Divulgação/Polícia Civil de MS

Três irmãs são suspeitas de terem furtado R$ 211 mil em óculos de grifes e aparelhos de telefone celular em duas lojas situadas em shopping centers de Campo Grande, o trio foi identificado pela Polícia Civil do estado como Juma Yara de Souza Silva, Maria Aparecida de Souza Silva e Maria Eduarda de Souza Silva. A Justiça de MS decretou prisão preventiva contra as investigadas. Elas são consideradas foragidas.

Os crimes atribuídos às irmãs aconteceram nos dias 16 e 17 de junho. Elas haviam chegado de São Paulo na véspera do primeiro furto, ficaram hospedadas em um apartamento alugado via Airbnb, e retornaram de ônibus para a capital paulista logo após as práticas criminosas.

No primeiro crime elas teriam furtado 117 óculos de diversas marcas renomadas Shopping Campo Grande. O prejuízo foi calculado em R$ 176 mil. No dia seguinte, o trio subtraiu 21 aparelhos celulares que valiam, juntos, R$ 35 mil. O segundo crime foi cometido no Shopping Norte Sul Plaza.

De acordo com a investigação, as suspeitas primeiro visitam os centros comerciais para identificar as lojas que vendem produtos caros e que possuem portas de fechamento por controle remoto. Depois elas retornam aos shoppings em horários próximos aos de fechamento das lojas. Para passarem despercebidas, as suspeitas usavam roupas iguais e parecidas com uniformes de vendedoras de lojas de alto padrão.

O trio então aguarda, “de modo dissimulado, até que o vendedor ou responsável acione o controle remoto de fechamento das portas. É nesse momento, que uma delas, por meio de um dispositivo eletrônico, decodifica o sinal da porta ‘roubando’ o código”, explica a Polícia Civil.

Este código permite que as suspeitas consigam abrir parcialmente a porta para que elas entrem no estabelecimento. É neste momento que elas furtam os produtos de preços mais elevados. “A porta que ficou fechada para os seguranças não visualizarem a ação das criminosas se abre novamente e as criminosas deixam o local com as sacolas cheias dos objetos subtraídos”.

Agindo sempre da mesma forma, as três irmãs também teriam praticado furtos em shoppings de Marília (SP), em 11 de janeiro deste ano; Curitiba (PR), em 1° de fevereiro; Porto Alegre (RS), em 12 de abril; e Olímpia (SP), em 9 de junho.

Os investigadores identificaram a última ação do trio: foi neste sábado, 28 de julho. As três irmãs foram flagradas pelas câmeras de segurança do Shopping Palladium, em Umuarama, no Paraná. Na ocasião, elas furtaram uma loja de eletrônicos.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.