Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 20 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Jogadores protestam contra racismo no futebol antes de jogo pela LaLiga

Os atletas exibiram no centro do gramado do estádio Anoeta uma faixa com a inscrição “Racistas, fora do futebol”.

Momentos antes de a bola rolar para a partida entre Real Sociedad e Almería, nesta terça-feira (23), em um duelo pela 36ª rodada do Campeonato Espanhol, jogadores das duas equipes se juntaram em um protesto contra o racismo.

Os atletas exibiram no centro do gramado do estádio Anoeta uma faixa com a inscrição “Racistas, fora do futebol”. A ação é mais uma que ocorre em meio a inúmeras manifestações de apoio ao brasileiro

Vinicius Junior, do Real Madrid, que no último domingo (21) foi novamente vítima de insultos racistas.
Mais cedo, também nesta terça, a polícia espanhola confirmou que identificou três torcedores que fizeram gestos racistas durante o duelo entre Real Madrid e Valencia. Eles foram detidos para interrogatório, mas foram liberados.

Outros quatro torcedores também foram levados pela polícia, suspeitos de terem pendurado um boneco enforcado com a camisa do jogador brasileiro em uma ponte, antes do clássico entre Real e Atlético de Madrid, em janeiro.

Como reação à repercussão do caso de racismo contra Vinicius Junior, LaLiga vai pedir mais poderes para tomar medidas contra clubes e torcedores acusados de discriminação.

Em nota publicada em seu site, a entidade que organiza o campeonato de clubes da Espanha se diz “frustrada” por não ter condições de impor punições mais severas.

“Diante dessa grave situação, nos próximos dias LaLiga solicitará formalmente que se proceda modificação da lei (…) contra a violência, o racismo, a xenofobia e a intolerância no esporte”, diz o texto publicado.

A organizadora quer ter poder para sancionar clubes com o fechamento total ou parcial de estádios, a proibição de torcedores envolvidos em caso de racismo e a imposição de sanções econômicas “sem prejuízo da adoção de medidas provisórias ou cautelares que possam proceder atendendo a natureza e gravidade dos fatos”.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.