Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 13 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Voluntária de Campo Grande – MS embarca para a África e faz campanha para arrecadar equipamentos para os atendimentos psicossociais com refugiados da guerra

A ação é para os acolhidos do Projeto Nação Ubuntu da Fraternidade sem Fronteiras

Fotos: Divulgação

A psicóloga e  voluntária da Organização humanitária Fraternidade sem Fronteiras (FSF), Marcella Naglis, coordena uma iniciativa de voluntários para arrecadar recursos e equipamentos para estruturar o departamento psicossocial instalado no Projeto Nação Ubuntu, no Malawi – África, para o atendimento aos refugiados que vivem no Campo de Dzaleka. Os profissionais

precisam de notebooks, teclados, mouses, webcams, fornecimento de wi-fi; celulares; calçados e chapéus; camisetas, impressoras e materiais de escritório (canetas, cadernos, agendas entre outros).

“Já conseguimos comprar alguns materiais aqui no Brasil e que serão levados na nossa bagagem e outros iremos comprar lá com o valor arrecadado. Temos uma equipe formada por acolhidos do projeto que foram treinados e capacitados para esse trabalho de triagem e acolhimento psicossocial, a média é de 40 atendimentos diários. Todos que chegam ao Projeto passam pelo departamento para que se entenda quais são as necessidades de cada um”, explica a caravaneira.

As doações podem ser a partir de R$10 pelo link: https://fraternidadesemfronteiras.colabore.org/materiaisubuntu

A viagem para o Malawi está marcada para o próximo dia 01 de julho e deve durar 17 dias. A caravana conta com seis profissionais da área de psicologia que levarão dois novos treinamentos à equipe do departamento. Esta será a quarta vez que a psicóloga vai para o Projeto Nação Ubuntu para dar continuidade ao trabalho iniciado em 2019.

“O primeiro momento lá foi para conversar e conscientizar a comunidade sobre a importância dos atendimentos psicológicos e da saúde mental. Muitos não tinham ideia que estavam com quadros depressivos, de ansiedade, pós-traumático e dores físicas que não eram só da fome e da situação de vulnerabilidade social, mas também da vulnerabilidade emocional.

Depois, no segundo momento, treinamos os líderes da comunidade para serem multiplicadores desse trabalho e, na última vez, começamos a estruturar o departamento criando os processos e os sistemas de atendimento”, detalha.

Sobre o Projeto Nação Ubuntu – No Malawi, o Projeto Nação Ubuntu, desde setembro de 2018, tem o objetivo de mudar as histórias de vida e oferecer às crianças, jovens e toda a população de refugiados e malawianos em situação de vulnerabilidade um novo modelo de vida – uma nova oportunidade. Além da escola, são oferecidas cinco oficinas de trabalho com biocarvão, agrofloresta, costura e produção de sabão. As obras no local são para a construção de salas de aula e casas. Atualmente, quase 500 crianças estudam graças à FSF e 116 famílias têm casa própria.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.