Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 15 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Falta de medicamentos preocupa Secretários de Saúde de Mato Grosso do Sul

O Presidente do Cosems /MS José Lourenço explica a falta de medicamentos nas farmácias básicas de saúde

Foto: http://alfob.org.br/

Desde a pandemia de Covid-19 a falta de determinadas medicações tem se tornado um problema constante no Brasil, que afeta a rede pública, o SUS, em maior escala, mas também as farmácias particulares.

Os medicamentos em falta são componentes da farmácia básica, e da farmácia hospitalar, dentre os itens podemos citar Amoxicilina + Clavulanato de potássio, Cefalexina e Fosfato de Prednisolona.

As principais causas são licitações desertas, o não fornecimento pelos laboratórios e a baixa adesão de fornecedores aos processos de licitação, levando em consideração o valor disponibilizado para o pagamento destes medicamentos na tabela da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED).

O Presidente do Cosems /MS José Lourenço explica “a falta de medicação não é falta de licitação, não é má gestão, precisamos discutir isto de forma mais ampla, e criar medidas que solucionem esta problemática, como por exemplo que o Brasil tenha soberania sobre a cadeia de produção, pois muitos itens são importados e dependemos do mercado internacional, que foi afetado pela pandemia e pela guerra.”

“Tem município que teve 140 itens desertos na licitação, isto é um grande problema para o gestor, pois não é falta de vontade, não queremos que a população fique desassistida, mas ficamos de mão atadas muitas vezes”, complementa José Lourenço.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.