Pesquisar
Close this search box.
Mato Grosso do Sul, 15 de abril de 2024
Campo Grande/MS
Fuente de datos meteorológicos: clima en Campo Grande a 30 días

Ex-deputado ou pastor? Saiba quem pode assumir vaga de Deltan na Câmara

Vaga poderá ser de ex-deputado federal ou de pastor bolsonarista. Tribunal Regional Eleitoral do Paraná vai diplomar suplente

Foto: André Dusek / Estadão

Com a cassação do mandato de Deltan Dallagnol (Podemos-PR) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o cotado para assumir a suplência é o ex-deputado federal Luiz Carlos Hauly, do mesmo partido. Ele teve 11 mil votos para a Câmara dos Deputados no pleito de 2022.

No entanto, há questionamento se Hauly cumpriu todos os requisitos para assumir a vaga na Câmara. Segundo especialistas, o ex-deputado não teria conquistado o mínimo de votos necessários segundo critérios da legislação eleitoral. Caso o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) entenda que Hauly não cumpriu os requisitos mínimos, quem assumirá a vaga de Dallagnol é o pastor Itamar Paim (PL-PR). A diplomação ficará a cargo do TRE. Procurada, a Corte ainda não se manifestou.

Hauly foi deputado federal por sete mandatos, entre 1991 e 2019. É economista e foi um dos principais apoiadores da reforma tributária. Ele também foi secretário da Fazenda do Paraná, além de vereador e prefeito de Cambé, a cerca de 400 km de Curitiba, capital do estado.

Já Paim recebeu 47 mil votos. Ele é pastor da 59ª Igreja do Evangelho Quadrangular. Sua campanha foi alçada na imagem do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), sob a alcunha “em defesa da vida e da família”.

Por que Dallagnol perdeu mandato

O TSE decidiu nesta terça-feira, 16, cassar o mandato de Deltan Dallagnol e declará-lo inelegível por oito anos, com base na Lei da Ficha Limpa. Dallagnol foi o deputado mais votado do Paraná, com 344 mil votos.

A cassação foi feita com base em legislação que proíbe magistrados e membros do Ministério Público de lançarem candidatura se tiverem pedido exoneração ou aposentadoria voluntária na pendência de processos disciplinares. Uma das ações foi proposta pela Federação Brasil da Esperança, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

TSE cassa mandato do deputado Deltan Dallagnol por unanimidade:

Em nota, o ex-procurador afirmou que “meu sentimento é de indignação com a vingança sem precedentes que está em curso no Brasil contra os agentes da lei que ousaram combater a corrupção”.

“Mas nenhum obstáculo vai me impedir de continuar a lutar pelo meu propósito de vida de servir a Deus e ao povo brasileiro”, prosseguiu o parlamentar cassado.

Suas preferências de cookies

Usamos cookies para otimizar nosso site e coletar estatísticas de uso.